Blog

A biópsia cerebral representa um procedimento diagnóstico com o intuito de coletar tecido com alterações visíveis à tomografia ou ressonância para uma análise mais pormenorizada e melhor entendimento do diagnóstico da criança.

Via de regra todos os procedimentos operatórios para retirada de lesões cerebrais contemplam o envio do tecido para uma análise de anatomia patológica e de imuno-histoquimica para definir respectivamente a arquitetura e as moléculas de expressão da lesão favorecendo um ou outro diagnóstico. Há entretanto situações em que o tratamento como um todo depende inicialmente da realização de um diagnóstico definitivo através de biópsia para posterior definição do tratamento, seja cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou somente observação. Para estes casos dispomos de três padrões de biópsias podendo ser guiada por esterotaxia ou neuronavegação. Todas as modalidades representam procedimentos minimamente invasivos focados em retirada de uma pequena amostra da lesão. Tanto as biópsias guiadas por esterotaxia bem como as guiadas por neuronavegação dependem da realização de um exame de imagem prévio que servirá como guia para o procedimento.

1 - Estereotaxia: coloca-se uma haste de metal fixada ao crânio sob anestesia e realiza-se uma tomografia de crânio. As imagens geradas são então fundidas com as imagens da ressonância do paciente e durante a cirurgia utiliza-se um complexo sistema de coordenadas XYZ tornando possível a inserção de uma agulha de biópsia para a coleta do material. O procedimento inicia, desta forma, junto à tomografia sendo então transferido ao centro cirúrgico.

Estereotaxia

2 - Neuronavegação: utiliza um software parecido com um GPS no qual se adicionam as imagens de um exame atual da paciente, ressonância ou tomografia por exemplo, e a seguir se faz uma leitura da superfície do crânio e face via sistema infravermelho. O sistema reconhece então o posicionamento de instrumentos marcados próximos ao crânio do paciente tornando possível a escolha do local de entrada e do trajeto a ser percorrido.

biopsia cerebral02Neuronavegação

Assim como podemos escolher os métodos guia para localização das lesões podemos escolher as modalidades de instrumentos a serem utilizados para a realização da coleta do material. Na maioria das vezes utilizamos uma cânula com ponta romba e uma pequena janela lateral para a coleta do material. Podemos, entretanto, utilizar o sistema de neuroendoscopia que se refere a uma ótica de endoscopia acoplada a uma cânula de trabalho na qual podemos inserir pequenas pinças ou tesouras. Através deste último durante a realização da escolha do local e da retirada do material podemos manter uma imagem bidimensional do procedimento. Lembrando que independentemente do instrumento utilizado ele deverá ser guiado seja por estereotaxia, seja por neuronavegação. Para mais informações entre em contato.

biopsia cerebral03
Agulha de biópsia

biopsia cerebral04
Biópsia neuroendoscópica

Hospitais cadastrados