Blog

Os cistos de aracnoide representam a alteração mais comum intracraniana, encontrada em exames de tomografia e ressonância craniana.

Em sua grande maioria, representam achados de imagem sem qualquer correlação clínica, ou seja, sem gerar qualquer tipo de sintoma. Alguns casos, entretanto, representam cistos de maior volume e em localizações mais incomuns.

Eles representam uma doença a parte, com sintomas principalmente caracterizados por macrocrania (aumento do tamanho craniano) deformidades cranianas como abaulamentos localizados de parte da cabecinha, dor de cabeça, tontura, crises convulsivas dentre outros. Dentre os tratamentos propostos, a neuroendoscopia (tratamento por introdução de uma câmera que ajuda na cirurgia da cabeça) pode ser uma solução curativa a estes pacientes.

Utiliza-se um endoscópio apropriado para o cérebro, punciona-se na maioria das vezes a cavidade ventricular, e através desta câmera identifica-se a estrutura cística.

Os cistos nada mais são do que pequenas bolsas de líquido envolvidas por uma fina membrana chamada de aracnoide que recobre grande parte do cérebro.

Através de tesouras e instrumentos flexíveis que percorrem dentro do instrumental da câmera, podemos então fazer múltiplas aberturas e fenestrações na membrana, tornando possível a cura deste cisto agora com suas paredes todas abertas. Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, que é possível ser realizado através de cortes muito pequenos, e com grande potencial de gerar cura aos doentes. Venha tirar suas dúvidas conosco. 

Hospitais cadastrados