Blog

Durante o desenvolvimento do indivíduo, desde a sua concepção intrauterina até os dias finais de sua existência, o cérebro apresenta constante modificação em sua estrutura e conexões neurais o que torna possível por exemplo todo o aprendizado seja ele motor, emocional ou cognitivo.

Há, entretanto, um período de maior modificação de sua estrutura e de suas conexões tornando qualquer exposição à injúrias e lesões de diversas naturezas extremamente danosa. Este período de fragilidade engloba principalmente o período gestacional. Neste momento há a formação de toda a estrutura propriamente dita com a proliferação celular, diferenciação celular e as “dobraduras” do tubo neural para formar este aspecto arquitetônico do cérebro como nos conhecemos. Um segundo momento de extrema importância engloba os momentos finais do período gestacional bem como o período do recém-nascido até aproximadamente os dois anos de idade em que existe a migração celular do centro para a periferia colocando “cada coisa em seu lugar” bem como a formação das primeiras conexões neurais, a base de todo o aprendizado de uma vida. Após estes períodos há ainda a constante modificação do cérebro estando esta mais focada nas modificações e reparos das conexões neurais, ou seja, na plasticidade neuronal.

Neste contexto, podemos dizer, que a paralisia cerebral seria o resultado de quaisquer injúrias causadas ao cérebro de um indivíduo principalmente nestes momentos mais críticos da formação deste. Sendo assim podemos entender as diferentes graduações de gravidade estando estas muito dependentes da intensidade da injúria bem como no momento exato da lesão determinando graus diferentes de sequelas neurológicas. Para maiores informações entre em contato e marque uma consulta. Muito podemos ajudar nesta condição.

Hospitais cadastrados