Blog

O crânio, especialmente o cérebro, possui diferentes vias de acesso para o tratamento das doenças cerebrais. A depender da escolha adotada podemos ter diferentes tipos de efeitos colaterais adversos e riscos associados ao procedimento operatório. Em geral, quanto mais profunda é a lesão mais difícil torna-se a precisão exata da lesão.

 

Uma das tecnologias possíveis para auxiliar e melhorar a precisão das cirurgias é o neuronavegador cirúrgico. Existem diferentes empresas e marcas de produto entretanto, de maneira geral, todos seguem a mesma metodologia, igual a um GPS.

Quando falamos de dirigir de um lugar a outro anotamos o endereço que estamos e para onde desejamos nos locomover. As informações são então configuradas frente à um mapa existente traçando assim a rota a ser percorrida até o destino. Podemos também adequar a configuração selecionando restrições de vias, trajetos preferenciais, dentro outros, tornando o caminho o mais preciso e individual possível.

Quando nos referimos a neuronavegação segue o mesmo racional. Utilizamos um mapa (tomografia e ressonância) e através destas imagens definimos o trajeto que iremos percorrer, bem como os obstáculos e os locais que desejamos evitar. Utilizando o GPS craniano podemos, desta forma, minimizar o tamanho do corte, percorrer perfeitamente o trajeto evitando lesões cerebrais indesejadas e auxiliando a retirada completa de tumores por exemplo. Existem também modificações para os bebês e crianças até uns 2 anos de idade nas quais a fixação craniana necessária para o processo é impeditiva.

Entre em contato, utilizamos todos os recursos tecnológicos possíveis para tratar dos bens mais preciosos: nossos filhos.


1 - Neuronavegação para marcar incisão craniana. / 2 - Fiduciais para navegação em bebês.

Hospitais cadastrados